Os crentes e os Beatles

  • 04/06/2022
  • 0 Comentário(s)

Os crentes e os Beatles

Definitivamente os nativos digitais são disruptivos e estão abalando a compreensão sociológica.

Pesquisa da Censuswide destaca que um em cada três jovens britânicos não conhece os beatles. Ok. Qual a relevância dessa informação para nós lideres cristãos?

Pensemos: Os Beatles são símbolo de uma época. Reacionários, extravagantes, liberais, ícones da cultura do seu tempo.

A geração Z, conhecidos como nativos digitais, contempla pré adolescentes (nascidos até 2010), portando com 12 anos hoje, mas comporta pessoas com até 27 anos (nascidos após 1995 e até 2010).

Ou seja, jovens, formados, que já estão sendo inseridos no mercado de trabalho, muitos já casados, até com filhos e economicamente ativos.

Segundo estudo da McKinsey, no Brasil, eles (os Zs) compõem 20% da população do país.

Depois dos “Zs”, já temos a geração Alpha, que são os nascidos a partir de 2010 e essas crianças não veem separação entre on e offline, o que muda totalmente a forma de se relacionar com outras pessoas e com o mundo.

Voltemos aos Beatles. Os besouros marcaram uma época, influenciaram o mundo e venderam nada menos que em torno de 200 milhões de discos dos seus álbuns, mas hoje, 1 em cada 3 britânicos, país onde nasceram, sequer os conhece!

Definitivamente os nativos digitais são disruptivos e estão abalando a compreensão sociológica.

Como pais, pastores e líderes, temos a missão de comunicar as verdades eternas do Evangelho a essa geração, e sabemos que quem convence o coração é o Espírito Santo. Mas estaremos atrapalhando muito a ação do parakletos se não formos capazes de entender essas gerações para que eles nos ouçam e a semente seja lançada em boa terra!

Em se tratando de igreja, devemos admitir o quando antes que as gerações Z e Alpha não são institucionais e muito menos denominacionais. Eles são relacionais. São movidos por causas e possuem profundo senso de responsabilidade social e conectividade.

Se são relacionais devemos nos perguntar e responder honestamente: Estamos criando um ambiente de relacionamentos saudáveis para eles? Estamos comunicando as verdades eternas do Evangelho considerando a sua alta conectividade?

Estamos tocando seus corações ou estamos apenas os mantendo de corpo presente em nossas celebrações e atividades?

David Kinnaman, no livro geração perdida afirma: “Os discípulos de Jesus não podem ser produzidos em massa. Os discípulos são feitos à mão, um por um: um relacionamento de cada vez.

E aí, vamos lá, um por um: um relacionamento de cada vez?

POR GOSPEL PRIME


#Compartilhe

0 Comentários


Deixe seu comentário








Aplicativos


Locutor no Ar

Top 5

top1
1. Aquieta minh alma

MINISTÉRIO ZOE

top2
2. A Casa É Sua

CASA WORSHIP

top3
3. Deus Proverá

Gabriela Rocha

top4
4. Algo Novo

Kemuel - Lucas Algustinho

top5
5. A Vitória Chegou

Aurelina Dourado

Anunciantes